Cirurgia por videolaparoscopia - Itesc
BLOG ITESC | Dicas de saúde

Cirurgia por videolaparoscopia

Técnica minimamente invasiva quase não deixa cicatriz e é tão eficaz quanto à cirurgia tradicional

Antigamente, quando era falado em cirurgia, já se imaginava as grandes cicatrizes e os tormentos da recuperação. Atualmente, a realidade é bem diferente. Através da videolaparoscopia o cirurgião consegue visualizar os órgãos do paciente de maneira nítida e aumentada, tendo maior precisão para efetuar as intervenções necessárias.

A cirurgia é feita através de pequenos furinhos (quase imperceptíveis), o que causa menos dores na recuperação e também auxilia na estética de quem precisa passar pelo procedimento.

 

O que é videolaparoscopia?

Também chamada de laparoscopia, é um procedimento cirúrgico, onde é realizada uma cirurgia dentro da cavidade abdominal do paciente. É colocada uma micro câmera de vídeo dentro da barriga do paciente, o que permite a visualização de toda estrutura, evitando grandes cortes. Quanto menor o trauma, melhor a recuperação do paciente, por isso, são feitos pequenos furos, utilizadas pinças menores e a cirurgia é feita com visualização em um monitor.

 

Assista a uma cirurgia de videolaparoscopia!

Para verificar como é realizada a cirurgia, acompanhe o vídeo a seguir, onde foi realizada uma colecistectomia, ou seja, a retirada de uma vesícula biliar. A paciente sentia dores frequentes causadas por cálculos na vesícula. A técnica utilizada nesta cirurgia foi a minilaparoscopia, que são orifícios ainda menores do que o habitual e o resultado estético é ainda melhor:

 

São diversos os problemas que podem ser resolvidos com videolaparoscopia. Entre eles, os mais procurados são:

- Retirada de vesícula biliar;

- Reparo das hérnias da parede abdominal (hérnia inguinal, femoral, epigástrica, umbilical, incisional);

- Retirada de baço;

- Retirada de útero;

- Retirada de ovários;

- Retirada de tumores (câncer de cólon);

- Cirurgia do refluxo.

A grande maioria das cirurgias que podem ser feitas por laparotomia (corte), podem ser feitas por videolaparoscopia (pequenos orifícios).

 

Em quem pode ser feito o procedimento?

A grande maioria dos pacientes pode realizar a cirurgia, exceto quem não suporta anestesia ou colocação do gás. Na cirurgia, é preciso colocar gás carbônico para distender a barriga do paciente, assim, o médico pode realizar o procedimento com mais espaço.

Pacientes que a cirurgia não é indicada:

- Pessoas com problemas pulmonares graves;

- Pessoas com problemas cardíacos graves.

Pacientes que não possuam estas contra-indicações, incluindo gestantes, podem optar pelo procedimento.

Videolaparoscopia x laparotomia (corte)

Após a cirurgia, a recuperação na videolaparoscopia é infinitamente melhor do que de um paciente submetido ao mesmo procedimento por corte. Confira as vantagens da videolaparoscopia:

- O paciente sente menos dores no pós-operatório;

- Esteticamente é melhor, pois as incisões são menores e aparecem menos;

- O paciente tem melhor retorno às atividades diárias (é mais rápido);

- Existe menor chance de desenvolver hérnia na cirurgia;

- Menor chance de desenvolver infecção no local da cirurgia.

 

Sobre o autor:

Dr. Julio Cezar Cechinel Filho

Formado em Medicina na Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), em 2012. Iniciou a residência médica de Cirurgia Geral no Hospital São José, de Criciúma (término em 2015). Pós-graduação em videolaparoscopia no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre (terminada recentemente).

Conheça nosso convênio de saúde!

São mais de 12 mil profissionais credenciados na área da saúde. Conheça todos os nossos benefícios.

Notícias relacionadas - Dicas de saúde

VER MAIS